A terapia floral como prática complementar na promoção da saúde dos professores

Resumo: A qualidade de vida é um importante aspecto a ser considerado na promoção de saúde. O exercício da profissão de professor vem sendo associado à elevada carga de estresse. A terapia floral, recomendada enquanto prática integrativa e complementar em saúde, vem apresentando resultados benéficos. Este projeto visa avaliar a qualidade de vida dos professores do ensino fundamental e observar se o uso da terapia floral pode impactar positivamente em sua saúde. A pesquisa foi realizada com uma amostra constituída por 8 professores do ensino fundamental de uma escola particular de Londrina –PR, que responderam o questionário de avaliação da qualidade de vida (SF-36). Na primeira etapa, a análise dos dados permitiu a descrição dos participantes em relação a autopercepção de saúde. Na segunda etapa, em andamento, os professores farão uso da fórmula floral Emergencial, do sistema Saint Germain, por 30 dias consecutivos. Ao final desse período, um novo questionário será aplicado para posterior comparação dos dados. Nesta etapa, será realizada a análise pelos 8 domínios que compõem o questionário SF 36. Pode-se verificar que 75% dos participantes referiram sua saúde como um pouco pior agora do que há um ano; 87,5% relataram sentir dor e 75% disseram que a dor interfere no desempenho do seu trabalho. As atividades sociais normais de 75% da população do estudo foram afetadas por sua saúde física ou problemas emocionais recentemente. A partir dos dados obtidos na primeira etapa do projeto, observa-se que a qualidade de vida dos participantes encontra-se comprometida, o que pode repercutir no estado de sua saúde.
Palavras-chave: Saúde do professor
, Terapia floral
, Práticas integrativas
, Florais de Saint Germain

Estudante (s) pesquisador (es)

Danilo Bronzatti Siqueira
Série: 7º ano

Orientadores(as)

Alexandre Macarini Gonçalves