AVALIAÇÃO DE METABÓLITOS SECUNDÁRIOS DE MICROALGAS COM POTENCIAL ANTIFÚNGICO

Resumo: As microalgas são alvo de inúmeras áreas de pesquisa devido às suas propriedades. Sua atividade já se mostrou eficaz não apenas na área antimicrobiana, mas antiviral, antitumoral, antioxidante e anti-inflamatória. Além disso, são aplicadas na área de alimentação humana e animal, na indústria de cosméticos e de biocombustíveis. O aumento de trabalhos científicos com microalgas ocorre devido às substâncias sintetizadas por estas, como vitaminas, esteróis, ficobilinas, ácidos graxos, polissacarídeos, carotenóides e outros compostos bioativos. As algas verdes são a matéria-prima ideal para a fabricação de produtos bioquímicos. Recentemente, esses microrganismos têm sido manipulados para a produção de antibióticos naturais que promovem o crescimento em animais confinados em granjas. As vantagens desses bio-antibióticos incluem a “não-indução” da resistência ao antibiótico comum. Além disso, o sistema de produção não exige a laboratórios caros ou equipamentos de fermentação. O presente trabalho teve como objetivo a extração de compostos bioativos da alga Chlorella vulgaris, a fim de verificar a potencialidade de utilização desses compostos com produtos antifúngicos e antibióticos. Para tal, foi feita a extração quente e frio dos compostos fenólicos dessas microalgas, por meio do cozimento em metanol e extração em solventes orgânicos. As análises de crescimento de fungos e bactérias foram realizadas em meio de cultura PDA. O método de extração a quente mostrou grande capacidade antibiótica e antifúngica, sendo evidente os halos de inibição do crescimento desses microrganismos nos meios de cultura.
Palavras-chave: Microalgas
, compostos fenólicos
, Chlorella vulgaris
, antifúngico

Estudante (s) pesquisador (es)

Vicente Borba Bruschi
Matheus Ferreira Euclides
Série: 9º ano

Orientadores(as)

Fábio Luiz Ferreira Bruschi